Facebook
Contato
Mapa do Site
Acessibilidade
A+
A-
Contraste
Retornar acessibilidade

Notícia

Governo do Estado e Cisbaf unem forças na urgência


Publicado em: 12/02/2020 15:40 | Fonte/Agência: Comunicação Social CISBAF | Autor: Claudia Souza

Governo do Estado e Cisbaf unem forças na urgência

 

Baixada Fluminense dá mais um passo na implantação da central de regulação de pacientes críticos 

 

Gestores, coordenação estadual das UPAs, diretores de hospitais, coordenadores das Unidades Pré-Hospitalares (UPH) e das Unidades de Pronto-Atendimento (UPA), além de técnicos e da equipe do Cisbaf se reuniram na manhã desta quarta-feira (12), com o propósito de apresentar a organização e o planejamento operacional da central de regulação dos pacientes críticos entre unidades. A nova atribuição do consórcio funcionará em sintonia com a já existente Central de Regulação SAMU 192 Baixada Fluminense. O encontro, ocorrido na sede do Cisbaf, foi solicitado e conduzido pela coordenadora das Unidades Pré-Hospitalares da SES-RJ, Ana Cristina Murai. 

A secretária executiva do Cisbaf, Rosangela Bello, falou da grade de referências aprovada na CIB – Comissão Intergestores Bipartite em setembro do ano passado, assim como fez um breve resumo das reuniões anteriores que pactuaram as unidades de saúde de urgência e emergência que serão referência conforme o agravo de saúde.

Na prática, a central de regulação de pacientes críticos adotará o seguinte fluxo: os serviços de saúde com porta de entrada de urgência solicitam o suporte para paciente através da regulação (as Unidades Básicas continuarão a utilizar o serviço do SAMU 192); o médico regulador fará uma avaliação do quadro clínico e da demanda em caso de urgência. No caso de o paciente estar desassistido na unidade sem o suporte mínimo necessário, ele será encaminhado para outra unidade de saúde com mais recurso tecnológico e disponibilidade por meio da regulação, a fim de que seu quadro não se agrave. Caso o médico regulador identifique não ser uma urgência, o mesmo justifica, faz o devido esclarecimento junto à unidade solicitante e finaliza o evento.

– O objetivo da central é organizar, classificar de maneira mais assertiva e priorizar a assistência ao paciente no caso de urgência que não estiver recebendo os cuidados mínimos para a manutenção da sua vida. Para isso, a central de regulação de pacientes críticos irá dispor de um sistema de gestão e um grande painel onde fará o monitoramento, em tempo real, da capacidade instalada de todas as unidades com portas abertas para a urgência e a emergência. Daí a importância de contarmos com a colaboração permanente de todas as equipes que atuam nos hospitais, UPHs e UPAs – explica Bello.

Participaram também da reunião o subsecretário de Planejamento de Nova Iguaçu, Christian Ferreira, o diretor geral do HGNI, Joé Sestello, a diretora do Hospital Municipal Moacyr do Carmo, Célia Serra, a diretora Técnica do Cisbaf, Márcia Cristina Ribeiro, coordenadores das unidades de urgência e emergência e técnicos da saúde.

 

 

 


Voltar
Top