Facebook
Contato
Mapa do Site
Acessibilidade
A+
A-
Contraste
Retornar acessibilidade

Notícia

Secretaria estadual de Saúde garante mais recursos para a Baixada


Publicado em: 03/04/2019 12:58 | Fonte/Agência: Comunicação Social CISBAF | Autor: Claudia Souza

Secretaria estadual de Saúde garante mais recursos para a Baixada

        

 

Em reunião com gestores da região, Edmar Santos falou em custeio para maternidades e abertura de leitos de retaguarda

  

A secretaria estadual de Saúde está mostrando que dará prioridade à região quando o assunto é assistência à saúde da Baixada Fluminense. Nos três primeiros meses de governo, a secretaria publicou Portarias de cofinanciamento para as UPAs municipais, o SAMU (Central de Regulação e bases municipais), a atenção especializada e a assistência farmacêutica. Em reunião realizada nesta terça-feira (02), na SES, com gestores da região, Edmar Santos garantiu também o custeio para cinco maternidades e a abertura de leitos de retaguarda, a fim de desafogar o Hospital Geral de Nova Iguaçu. Dr. João, presidente do Cisbaf, nove secretários municipais da região e a secretária executiva do Cisbaf apresentaram a agenda prioritária regional para o setor.

            Dr. João, prefeito de São João de Meriti e presidente do Cisbaf, abriu a reunião falando da enorme dificuldade das prefeituras na construção de uma rede de assistência à saúde adequada diante da ausência do Governo do Estado na gestão anterior e tantos desafios a serem superados, agravados ao longo dos anos.

A secretária executiva do Cisbaf, Rosangela Bello, deu sequência explanando os principais problemas da região, como o alto déficit de leitos em torno de sete mil, a falta de leitos de retaguarda para desafogar os poucos hospitais de emergência (Hospital Geral de Nova Iguaçu, Hospital Municipal Moacyr do Carmo e Hospital Estadual Adão Pereira Nunes), a dificuldade de os municípios expandirem na cobertura da Estratégia da Saúde da Família em 70%, bem como a baixíssima oferta de serviços na atenção especializada.

– Para minimizar a questão da atenção especializada o Cisbaf implantou o Marque Fácil, onde Mesquita e Nilópolis já estão se beneficiando com a realização de exames e reduzindo as suas filas de espera. Algumas ações podem ser mais imediatas, mas precisamos que a secretaria estadual assuma um compromisso com a Baixada implementando um projeto robusto com ações de médio e longo prazo, com olhar regional – enfatizou Bello.

Atento aos pleitos apresentados, o secretário Edmar Santos afirmou que a secretaria está com um olhar sistêmico para a Baixada e já existe um projeto para a saúde acordado com o governador. Além das Portarias de cofinanciamento publicadas, Edmar garantiu, durante a reunião, custeio para as maternidades de Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Queimados e São João de Meriti. Se comprometeu ainda em estudar as necessidades de Magé e Japeri.

“Vamos aportar recursos de forma continuada que ajudarão os gestores a priorizarem o que precisam, mas os municípios que receberem cofinanciamento terão contrapartidas a cumprir. Não instalar neste momento novos equipamentos estaduais na Baixada, como o Rio Imagem, é estratégico, para não sufocarmos a economia local. A injeção de novo recurso dá a possibilidade de contratação de outros prestadores locais, gerando mais impostos”, observou.

Para tentar solucionar mais rapidamente o grande gargalo da falta de leitos de retaguarda, o secretário irá enviar a equipe da SES para uma visita técnica a alguns hospitais sugeridos pelos próprios gestores, a fim de verificar a viabilidade. A oncologia, outro grave nó na Baixada, também está em estudo e o secretário afirmou que, na sequência, além de fortalecer a clínica instalada em Duque de Caxias, será aberta uma unidade especializada. Rosangela Bello lembrou que a Baixada Fluminense é a única região no Brasil que não possui um CACON (Centro de Assistência em Alta Complexidade em Oncologia).

Participaram ainda da reunião a subsecretária de Gestão da Atenção Integral à Saúde da SES, Mariana Scardua, os secretários de Saúde de Duque de Caxias, José Carlos de Oliveira, de Magé, Carine Tavares, de Mesquita, Emerson Trindade, de Nilópolis, Cláudio Moraes, de Nova Iguaçu, Manoel Barreto, de Queimados, Lívia Guedes, de São João de Meriti, Márcia Lucas, de Japeri, Rafael Alves, o secretário adjunto de Saúde de Belford Roxo, Arthur Amaral, os subsecretários de Nilópolis, Uilen Barbosa, de Nova Iguaçu, Christian Ferreira, de São João de Meriti, Franklin Monteiro, a diretora Técnica do Cisbaf, Márcia Cristina Ribeiro, e o diretor do HGNI, Joé Sestello. Itaguaí e Seropédica não enviaram representantes.  

 


Voltar
Top